sábado, 29 de março de 2008

OTAN NO KOSOVO: RELAÇÕES COM O EURO

É fato notório que a OTAN – Organização do Tratado do Atlântico Norte – foi criada em 1949 com o objetivo de defender os paises do bloco capitalista contra um possível ataque soviético no contexto da guerra fria. No entanto esse organismo não promoveu nenhuma ação militar durante aquele período histórico. Seu primeiro ataque foi contra o Iraque que tinha invadido o Kuweit, detonando a guerra do golfo. E nessa ação os americanos atingem ao menos dois objetivos importantes para a geopolítica da Nova Ordem Mundial então inaugurada. Vejamos.

Um dos objetivos alcançados foi a legitimação da guerra anti-imperialista, desde que o imperialismo em questão não seja o norte-americano. A invasão iraquiana ao país vizinho e riquíssimo em petróleo foi considerada uma atitude imperialista que deveria ser combatida. Outro objetivo alcançado foi a afirmação da necessidade de continuidade da existência da OTAN como uma força multilateral de coalizão capaz de intervir militarmente em situações que envolvam conflitos estratégicos como a guerra do golfo e a belicosa fragmentação da antiga Iugoslávia. Neste último caso foram duas as intervenções da OTAN.

A primeira, em 1995, quando o processo de independência da Bósnia-Herzegovina já envolvia práticas de limpeza étnica do exército sérvio contra os muçulmanos que vivem na região. Como resultado da ação foi assinado o Acordo de Dayton, nos Estados Unidos, que transformou a antiga república da Bósnia numa Confederação que inclui duas repúblicas: a República Muçulmano-Croata e a República Sérvia, esta última ocupada por população, em sua maioria, de origem sérvia.

Em 1999 foi a vez da OTAN atuar no Kosovo. Os Kosovares, que tem origem albanesa, contestaram o poder sérvio sobre a região e desse movimento surgiu o Exército Kosovar de Libertação Nacional. Este grupo, apoiado pela maioria da população, entrou em conflito contra a Sérvia em 1996, pouco depois da pacificação da Bósnia. Durante os três anos do conflito as mesma práticas de limpeza étnica - migrações forçadas, assassinato de mulheres e de crianças – permearam as ações do exército sérvio sob a tutela de Slobodan Milošević.


Os Estados Balcânicos

Mas a ação da OTAN só chega em março de 1999 quando a capital da Sérvia foi bombardeada. E a presença da OTAN se justifica pela entrada em vigor do Euro – moeda única da União Européia – fato que ocorreu em 1º de janeiro de 1999. Nesse primeiro momento a moeda ainda não circulava nas ruas mas já possuía cotação e era comercializada em mercados de capitais e de câmbio. Dos quinze membros do bloco à época, doze adotaram a nova moeda, dentre eles a Grécia. Por conta da proximidade grega com a região do conflito, a OTAN atua com o objetivo de evitar um possível transbordamento do conflito para o território grego, o que certamente afetaria a cotação do Euro.



O Polêmico bombardeio à TV em Belgrado

Não foi, portanto, por uma questão humanitária, para combater a limpeza étnica que a OTAN atuou no Kosovo. Recentemente a região - que foi administrada pela ONU, mesmo pertencendo à Servia como uma província autônoma - declarou sua independência, que foi apoiada pelos americanos e criticada pelos russos. Assim como o Kosovo, a Vojvodina, espaço com população de origem húngara, também constitui um foco de tensões, embora mais brandas, na região dos Bálcãs, atualmente.

2 comentários:

Pedroms disse...

Diego, essa imagem sobre os Estados Bálticos está equivocada, os Estado Bálticos são Estônia, Letônia e Lituânia, essa imagem mostra os estados situados nos Bálcãs (Balkan States, em inglês) e não os próximos ao Mar Báltico, como deveriam ser. Por favor, troque a imagem pois ela causou uma série de confusões, inclusive em um trabalho de geografia de minha turma.

Grato desde já.

Diego Moreira disse...

Pedro, não sei se você é o professor que corrigiu o trabalho errado ou o aluno que fez o trabalho errado.

De qualquer forma, a imagem não está errada. O texto é sobre a Otan no Kosovo e ele fica nos Bálcãs, como mostra corretamente a imagem.

De fato, eu errei na legenda da foto. Trata-se dos Estados Balcânicos e não dos Bálticos.

Cabe lembrar que os alunos que pesquisam as coisas na internet devem ter sempre o cuidado de checar as informações nela obtidas. Ninguém está livre de cometer um deslize como o meu.

Se você for o professor deles, passe-lhes essa noção de pesquisa. Se você for o aluno, aproveite a oportunidade para aprender com essa lição.

Abraços!